Como evitar e o que fazer em caso de extravio de bagagem e pertences.

Quando se tem aeroportos, companhias aéreas e voos envolvidos, uma viagem a trabalho é rodeada de cuidados e preocupações e, a bagagem, é uma delas. Ir e regressar em segurança e com tudo em ordem é o desejo de todos.

Em casos de viagens longas e muita bagagem, é necessário despachá-la. Hoje em dia, a automatização tomou conta de grande parte do processo de despacho e vistoria de malas, visando modernizar e minimizar erros humanos, porém, ainda há falhas e extravios de bagagem e pertences são comuns nos aeroportos do mundo todo.

Já foram identificadas quadrilhas especialistas em abrir, retirar pertences e fechar malas com perfeição, fazendo com que os passageiros nem percebam a violação na hora daquela checagem rápida pós retirada da esteira.

Já que é melhor prevenir do que remediar, caso precise despachar bens de valor ao invés de levá-los na bagagem de mão, peça a companhia aérea um documento de declaração especial de valor no momento em que estiver realizando o check-in. Nele é possível listar itens levados na mala, principalmente os de valor, e a companhia aérea se responsabilizará por tais bens, mediante a uma taxa a ser paga no ato da averiguação da declaração.

Se não houver necessidade de declarar bens a serem despachados, mas caso ainda exista a preocupação de chegar ao destino com tudo em ordem, uma boa opção é pagar pelo serviço de embrulho e/ou lacre de bagagem. Popularizado também no Brasil, o primeiro serviço utiliza plástico resistente para “envelopar” as malas, protegendo-as e dificultando sua violação, enquanto o segundo serviço prende os zíperes da mala à alça por meio de um lacre, com um material plástico resistente, ou até mesmo com um cabo de aço. A tecnologia é tanta, que hoje existe até um serviço de rastreador GPS que mostra precisamente onde a bagagem está, em tempo real.

Uma outra boa prática que pode ajudar na hora de evitar extravio de bagagens e pertences, é chegar e realizar, com antecedência, o check-in e despacho de bagagens, evitando fazer tudo com pressa e de última hora. Pode parecer besteira, mas estar com tudo certinho e adiantado faz diferença na hora do embarque, durante o trajeto e no desembarque.

Mesmo que o passageiro seja cuidadoso e realize todos essas dicas e procedimentos, não é garantido que a mala chegue ao destino final. Caso a bagagem não apareça na esteira correspondente, a primeira providência é não sair do aeroporto e comunicar, imediatamente, a companhia aérea. O procedimento padrão é preencher um documento conhecido com RIB (Relatório de Irregularidade de bagagem), entregar no próprio aeroporto e aguardar algum posicionamento com esclarecimento, soluções e possíveis prazos. Feito isso, é recomendado também comunicar a agência responsável do país, como o caso da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) no Brasil.

Em caso comprovado de extravio, o passageiro tem o direito de exigir uma compensação financeira por parte da companhia aérea, porém, o valor varia de empresa para empresa.

A Sestini deseja que suas viagens sejam tranquilas, que todos os seus pertences sejam bem transportados e que suas malas cheguem em segurança, sempre! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sestini Mercantil LTDA – CNPJ: 00.501.618/0001-35
Endereço: Avenida Paschoal Thomeu, 1141, Galpão 100
Bairro: Vila Nova Bonsucesso CEP: 07175-090 Guarulhos – SP – Telefone: 11 – 2488-2010
Sestini® 2017. Todos os direitos reservados.